se eu fosse maradona, 32

3 março, 2012 at 3:19 pm 1 comentário

procuro palavra a frio
pra rimar com maradona
encontro um bago de rio
uma mulher, uma zona
um encanto de madona
o estrilo das pipetas
nos camburões. as buretas
que aquecem todo gol.
a perna que arremata
um pão chamado baguete
uma bola feita alma
treta, preta, bola sete
que tritura a minha calma
de desditar a rainha:
uma beth não bendita
arrematada na tripa
de um gago feito rei.

maradona passa a bola
a kusturica. a degola
faz-se em nítido segundo:
gol na rainha da zona!
maradona é todo mundo.

ah! se eu fosse maradona.

romério rômulo

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

carpintaria, 1 medusa amarrada, 1 (maradona)

1 Comentário Add your own

  • 1. inatngivel  |  3 março, 2012 às 3:36 pm

    Romério!

    Não entendo esse esforço de ser Maradona. Mas que tem rendido belos poemas como este, que mistura tudo até fazer o gol final, é um presente que ofereces, nessa série .

    Excelente!

    Beijos

    Mirze

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

março 2012
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: