Archive for março, 2012

millôr & picasso

de millôr a picasso
o mundo é um puta
fracasso.

de picasso a millôr
o mundo é um estado
de horror.

romério rômulo

29 março, 2012 at 5:38 am 2 comentários

entrega

entrega

fui agora pedido em casamento
entre pragas, estragos e atropelos.
uma noiva por dia eu invento!

faço o quê pra cuidar dos meus cabelos?

romério rômulo

26 março, 2012 at 4:47 am 1 comentário

se eu fosse maradona, 37

se eu fosse maradona, 37

mesmo tomado de horror
devo beber cortisona
pra curar males de amor.

ah! se eu fosse maradona!

romério rômulo

21 março, 2012 at 3:39 am 1 comentário

maradona, lampião e padim ciço

maradona, lampião e padim ciço

lampião era pitoco
arretado no facão
padim ciço do pau oco
maradona confusão
remataram uma tormenta
botando fogo na venta
atrás da revolução.

lampião chegou primeiro
arregaçou o sertão
padim ciço, canhoteiro
botou água no feijão
maradona viu a bola
marcou um gol de canhão.

no olhar de maradona
visto quem chegou primeiro
che guevara com fidel
atrás do seu cancioneiro
pra fazer revolução
padim cícero romão
virgulino lampião
há que ter tiro certeiro.

o primeiro que arriscou
só levou chumbo na venta
mais feroz do que socó
mais ardido que pimenta
o segundo, bem maior
arrebentou a placenta
o terceiro gritou “nó”
isso aqui ninguém aguenta.

mais chegaram, mais morreram
não teve cabra sobrado
coronel foi bem mijado
e jogado pela treva
adão chegado com eva
gritou: minha condição
de homem daqui do eito
eu nasci neste rojão
onde a vida só tem jeito
no balaço e no facão
entrega meu paraíso
daqui eu não saio não.

pra salvar tião nuné
bocaiuvense de fé
maradona deu a mão.

romério rômulo

17 março, 2012 at 11:42 am 1 comentário

os mestres, os vandálicos, os loucos

1.
os mestres, os vandálicos, os loucos
não são os todos, e nem são muito poucos.
seus edredons são peles de camelos
suas carnes se respaldam em novelos
seus ovos são férteis nutrientes
a desmanchar e recozer os dentes.
quantas manhãs os vi a trovejar
os seus bafejos chegados d’ além mar.
2.
seus atos dominados por bobinas
se atropelam em todas as esquinas.

romério rômulo

12 março, 2012 at 7:33 pm 1 comentário

cavalos, maradona

os meus cavalos, estados do concreto
ao desmontar as dúvidas nos campos
desdobram luzes, quebram pirilampos.
cada cavalo é linha. todo cavalo é reto.

endoidecidos, as vidas pelos tampos
cavalo é um tormento. cavalo é um projeto.

no campo sempre, com o nervo pelo talo
há um maradona em estado de cavalo.

romério rômulo

8 março, 2012 at 10:34 am 3 comentários

medusa amarrada, 1 (maradona)

como sei disso tudo amigo meu?
são os astros de atenas revelados
na estátua cravada em ferro gusa

sobretudo nos olhos congelados
maradona se toma de perseu
e amarra os olhos da medusa.

romério rômulo

5 março, 2012 at 7:01 am 2 comentários

Posts antigos


Feeds

março 2012
S T Q Q S S D
« fev   abr »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top Posts

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.