Sobre

Romério Rômulo nasceu em Felixlândia, Minas Gerais, e mora em Ouro Preto, onde é professor de Economia Política da UFOP. Prefaciou a primeira edição assinada das poesias eróticas de Bernardo Guimarães, “O Elixir do Pajé” (Dubolso, 1988), mais de 100 anos depois da edição original. Já publicou diversos livros, como “Só pedras no caminho pedras pedras só pedras nada mais” (Lemi, BH, 1979), “Anjo Tardio” (Edição do Autor, Ouro Preto, 1983), “Bené para Flauta e Murilo” (Edições Dubolso, Sabará, 1990) e a caixa “Tempo Quando” (contendo 4 livros em 2 volumes, Dubolso, 1996). Seu último livro é “Matéria Bruta” (Altana, SP, 2006). Atualmente, prepara um livro de poemas sobre o amor.

Contato: blogdoromerio@gmail.com

99 Comentários Add your own

  • 1. Fernando Fiorese  |  7 junho, 2008 às 6:38 pm

    Prezado Romério,
    Estive aqui para ler um pouco mais de vc. Obrigado pelo convite. Vou divulgar para os amigos e conhecidos.
    Abraços deste seu admirador,
    Fernando Fiorese

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  7 junho, 2008 às 10:40 pm

    fernando:
    sua participação é sempre forte.sua militância na divulgação da arte é sabida por todos nós.conto com você.um abraço que se
    estende à equipe darandina.
    romério

    Responder
  • 3. revista Prospecto  |  8 junho, 2008 às 12:10 pm

    Caro Romério gostaria de pedir sua permisão para colocar o link de seu blog no meu blog pessoal, assim poderei ter a oportunidade de voltar a esse espaço sempre, obrigado Anísio Lana.

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  8 junho, 2008 às 8:35 pm

    anísio:
    seu comentário foi identificado como spam e só agora eu o vi .
    fique à vontade para colocar o link no seu blog.
    obrigado.
    romério

    Responder
  • 5. lu dias  |  9 junho, 2008 às 8:34 pm

    Meu caro Romério Rômulo

    Agradeço embevecida o seu apelo ao Nassif para que dê mais destaque à poesia no blog.
    Temos grandes talentos ali, que se descobrem poetas, no início, tímidos e depois, desabrochados.

    Temos o AC Oliveira (anda sumido),a Clara-Maria, o Edmar Melo, o Creuzo Geovani, o Antônio, o Mário Mendonça e muitos outros. Temos também maravilhosos repentistas.

    O brasileiro é pródigo no falar, mas contido no escrever, principalmente em se tratando de poesias.
    Sem falar que o machismo de alguns ainda os amordaça, achando que poema é coisa de mulher.

    Já li comentários masculinos no blog do LN em que os remetentes, diziam não gostar de poesias.

    No entanto, Romério, eu os ignorei e continuei postando os meus poemas de pés quebrados, na tentativa de converter aquelas “almas brutas” à magia das palavras ordenadas.

    Precisamos colocar mais sentimentos no coração das pessoas.
    Por isso, em todo post de poema de um dos participantes do blog, faço questão de entrar e elogiar… molhar a semente.
    Quantos tesouros escondidos devem haver ali?
    Inúmeros. Mas todos apagados pela “vergonha” da exposição.

    É verdade que o texto nos esconde mais, enquanto o poema nos escancara.

    Gostaria de vê-lo sempre no blog, dando essa força que traz no sangue, quando lida com as palavras “em prateleiras”.

    Fiquei feliz ao saber que é mineiro…

    Belo blog, belo trabalho.
    Estarei sempre por perto.

    Um beijo carinhoso em seu coração,

    lu dias

    Responder
  • 6. Romério Rômulo  |  9 junho, 2008 às 11:22 pm

    lu:
    respondi seu e-mail,mas ele voltou.daí deixei a mensagem no ln.
    nasci neste sertão de minas.moro em ouro preto e no rio.mais em
    ouro preto.minha vila do século 18,como gosto de dizer.
    montanha sobre montanha.água para todo lado.e umas ladeiras
    por onde muito do brasil passou.e o que teve de poeta!
    um beijo carinhoso.
    romério

    Responder
  • 7. lu dias  |  10 junho, 2008 às 12:30 am

    Meu amigo,

    sou tão apaixonada por este nosso país, que acabo sempre colocando o br no “gmail”.

    Se não for muito trabalho, gostaria de receber o e-mail que tentou me passar.

    luexuxu@gmail.com

    Eu também amo Ouro Preto (assim como todas as nossas Minas Gerais).
    Quando vou lá, fico esperando ver as damas com seus vestidos imensos, nas varandas das casas, contando “potocas” sobre a corte portuguesa.

    Também vislumbro pelas ruas de Ouro Preto, seres feitos de ouro negro, num sobe-e-desce sem fim, atendendo seus amos.

    Quantos sorrisos e gemidos jazem no ar, sobre as montanhas ouro-pretanas, marcas indeléveis de um tempo que se perpetua na história de nossa gente…

    Obrigada pelo carinho e um beijo no seu coração,

    lu dias

    Responder
  • 8. Romério Rômulo  |  10 junho, 2008 às 1:06 am

    lu:
    tento recuperar a mensagem e te mando.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 9. José Aloise Bahia  |  10 junho, 2008 às 11:24 pm

    Grandioso Romério, bom dia! Vou ler de cabo a rabo o seu site/blog… Fiquei curioso em relação ao novo livro: são os sonetos de amor? Lerei cada post e deixarei comentários… Uma bela semana e um abração do amigo Josealoisebahiabhzmg…

    Responder
  • 10. Romério Rômulo  |  11 junho, 2008 às 1:22 pm

    aloise:
    os poemas de/sobre o amor estão sendo trabalhados.há muita coisa pronta,mas muita coisa a ser feita.poesia é assim,você conhece bem:num momento,você já não suportando aquilo,
    publica.mas o próximo,já escrito,é o “per augusto &machina”.
    volte sempre.e um grande abraço.
    romério

    Responder
  • 11. lu dias  |  19 junho, 2008 às 8:07 pm

    Meu caro poeta,

    recebi o seu livro de encantamento, que me fez deixar tudo de banda, me empoleirar na cama, sob um friozinho saliente, para sorver suas palavras, na boca da noite.

    Eu as engoli, todas, com tanto “satisfamento”, que devo ter deixado “assuncê” faminto pelo verbo.
    E fui fazendo uma fiada de coisas formosas, de modo que suas “belezuras” pudessem enfeitar a cabeça “d`eu”, para sempre.

    Eu queria fazer um curso de encantamento com palavras, como esse meu amigo Romério Rômulo, cabra da peste, de modo a semear letras… sílabas… palavras… e pensamentos, em cada cantinho desse mundaréu de nosso Senhor Jesus Cristinho…

    Eu ia querer enfeitiçar tudo que era serra, botando nela uma bandeira do divino, com um poema.

    E quando os meus pés já não aguentassem mais subir as serras, eu ia pro mar… escrever na areia versos, para que as ondas, os bichos e as gentes pudessem beijar… e amar, amar e voltar a amar.
    De modo a espalhar sua magia pelo mundo.

    Amiguinho,
    não sei o que dizer diante do presente que tanto me emocionou, quer pelo carinho, quer pela beleza dos versos, quer pelo encantamento das palavras, quer pela magia do visual maravilhosamente elaborado.
    Fiquei imensamente mais rica e mais feliz.
    Obrigada!
    Beijo nesse coração de tanta ternura.

    lu dias

    Peço desculpas pela demora em agradecer.
    Além de ter o meu notebook na UTI, ainda, arranjei uma bolha de sangue no meio da mão (lidando com o meu jardim de um metro quadrado), que me impedia de manejar o teclado.

    Já estou com o pé na estrada…risos… e com saudades de todos vocês…

    Vai se enjoar de mim….

    Responder
  • 12. Romério Rômulo  |  19 junho, 2008 às 11:25 pm

    lu:muito obrigado por todas as palavras.e nada de pedir desculpas.
    se você está com o pé na estrada,temos uma boa notícia.
    te mando um beijo.
    romério

    Responder
  • 13. luzete  |  26 junho, 2008 às 6:35 pm

    Quer dizer que vocês, aqui escondidinhos, trocando figurinhas? !Tá bom, tenho umas carimbadas e não troco com ninguém…
    Mas Romério, quanta coisa linda meudeusdocéu. Amei conhecer o teu espaço e virei sempre aqui sorver tuas lindas palavras lindas (esta brincadeirinha aí… lindas palavras lindas … foi só para impressionar… )

    Responder
  • 14. Romério Rômulo  |  26 junho, 2008 às 9:06 pm

    luzete:
    que bom que você me descobriu aqui.deixei,uma vez,a informação no ln,num comentáro.sei que algumas pessoas viram.agora,que
    você apareça sempre.
    romério

    Responder
  • 15. meg  |  26 junho, 2008 às 10:01 pm

    Romério,
    Não me perdoo só agora tê-lo encontrado aqui!
    Vou voltar para ler tudo de fio a pavio

    Beijo
    Meg

    Responder
  • 16. Romério Rômulo  |  26 junho, 2008 às 11:41 pm

    meg:eu também demorei a me encontrar aqui.um beijo.
    romério

    Responder
  • 17. Oni Presente  |  8 julho, 2008 às 8:54 pm

    Romério,

    Sempre estive por aqui, mas é a primeira vez que comento. Um grande abraço

    Responder
  • 18. Romério Rômulo  |  8 julho, 2008 às 9:07 pm

    oni:
    vejo suas marcas por aqui.onipresente é isso.
    um grande abraço.
    romério

    Responder
  • 19. cris moreno  |  14 julho, 2008 às 12:08 am

    Oi. Obrigada pela visita. Vou colocar o seu link. Amei o seu blog. Ah, e de quebra roubar algumas peças para o crisblogando, o meu outro blog.
    Beijos.
    Bom final de semana.

    *Hoje, vou levar aquele do arame farpado!

    🙂

    Responder
  • 20. Romério Rômulo  |  14 julho, 2008 às 12:27 am

    cris:
    eu agradeço sua atenção com o meu trabalho.obrigado por me colocar nos seus links.e use meus poemas como você quiser.
    até mais.
    romério

    Responder
  • 21. Dayanne Timóteo  |  29 julho, 2008 às 9:13 am

    Parabéns Romério! Adorei o seu blog. Lindos textos invadindo almas…

    Responder
  • 22. Romério Rômulo  |  29 julho, 2008 às 10:44 am

    dayanne:
    que bom que você se apresentou.um beijo.
    romério

    Responder
  • 23. reca instituto Scliar  |  21 agosto, 2008 às 7:20 pm

    adoramos sua página, suas poesias e fazer parte de sua vida. Beijos, saudades Reca e Cris.

    Responder
  • 24. Romério Rômulo  |  21 agosto, 2008 às 10:29 pm

    reca e cris:
    obrigado por estarem aqui e pelas palavras.vocês,de alguma
    forma,me compõem.um beijo grande.
    romério

    Responder
  • 25. LUIZ CLAUDIO VIEIRA DE OLIVEIRA  |  31 agosto, 2008 às 12:25 pm

    Romério, que bom encontrar-te de novo, após tanto tempo, pós-festivais. Um grande abraço e parabéns pela poesia. Luiz Claudio

    Responder
  • 26. Romério Rômulo  |  31 agosto, 2008 às 2:55 pm

    luiz claudio:
    estes reencontros valem muito.reapareça.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 27. CRIS LIMA  |  30 setembro, 2008 às 10:33 pm

    MEU CARO,ADORARIA LER UM LIVRO SEU,COMO POSSO ADQUIRIR,PELA NET MESMO?
    BJS
    CRIS

    Responder
  • 28. Romério Rômulo  |  30 setembro, 2008 às 10:49 pm

    cris lima:
    você encontra em livrarias e sebos em são paulo.saraiva,
    cultura e outras redes têm.via net é fácil.
    romério

    Responder
  • 29. CRIS LIMA  |  1 outubro, 2008 às 8:48 pm

    OBRIGADA,BJ
    CRIS

    Responder
  • 30. Jurandir Paulo  |  12 outubro, 2008 às 11:03 pm

    Romério, Obrigado pela visita. Foi uma grata surpresa conhecer sua poesia. Estarei sempre presente. Um forte abraço. Jurandir

    Responder
  • 31. Romério Rômulo  |  13 outubro, 2008 às 10:33 am

    jurandir:
    estarei na sua página.obrigado pelas suas palavras e apareça
    sempre.um abraço.romério

    Responder
  • 32. Luciano  |  19 dezembro, 2008 às 1:20 pm

    Romério, parabéns pelo site. As poesias são meu mundo. Guardo os Volumes de “Tempo Quando”, desde que trabalhei com você como bolsista na UFOP.
    Abraços!

    Responder
  • 33. Romério Rômulo  |  19 dezembro, 2008 às 9:05 pm

    luciano:
    muito obrigado.um abraço.
    romério

    Responder
  • 34. Ana  |  10 janeiro, 2009 às 6:02 pm

    É um Poeta a sério, profundo e denso.

    Responder
  • 35. Romério Rômulo  |  10 janeiro, 2009 às 6:10 pm

    ana:
    seu comentário me fortalece.
    romério

    Responder
  • 36. Ana Paula  |  28 janeiro, 2009 às 11:27 pm

    Eu Romerio
    vim retribuir a visita… e responder a pergunta rsrsrs
    sou atacadssima pq vivo tendo surto de alegrias, braveza, sonhos, viagens na maionese e por aí vai rsrs
    já trabalhei em OP.. na antiga alcan…
    abraços,..
    volte sempre ao atacadissima

    Responder
  • 37. Romério Rômulo  |  28 janeiro, 2009 às 11:37 pm

    ana paula:
    brabeza e tudo mais é respeitável.
    então,você já morou na minha vila do séc. 18 ?
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 38. Ana Paula  |  28 janeiro, 2009 às 11:40 pm

    morei não…. saía de BH todo dia…
    vida dura, rapaz…
    mas valeu a pena
    abraços

    Responder
  • 39. Romério Rômulo  |  28 janeiro, 2009 às 11:45 pm

    ana paula:
    se valeu a pena,é o que interessa.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 40. jom tob azulay  |  8 fevereiro, 2009 às 3:24 pm

    Lindo seu site que já coloquei entre os meus favoritos para ir conhecendo melhor.
    abraço
    jom

    Responder
  • 41. Romério Rômulo  |  8 fevereiro, 2009 às 3:39 pm

    jom:
    andei fazendo leituras na sua página e encontrei minha mestra
    conceição tavares,entre outros.gostei da sua presença aqui.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 42. Romério Rômulo  |  19 fevereiro, 2009 às 11:33 am

    amigos:
    contatos comigo:
    romerioromulo@hotmail.com

    Responder
  • 43. Briguilino do blog  |  23 fevereiro, 2009 às 6:20 pm

    Romério, obrigado pela visita. E já que somos apoiadores da muié rsss, que tal ser colaborador do Dilma Presidente e tambem do blog do briguilino.
    Muito bom teu blog, gosto muito de poesia.
    Aguaedo contato.

    Responder
  • 44. Romério Rômulo  |  23 fevereiro, 2009 às 7:32 pm

    briguilino:
    a dilma será um avanço.a mulher tem conhecimento e tutano.
    bom que você gosta de poesia.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 45. Gabriela M  |  2 março, 2009 às 4:08 pm

    Romério, acabei de te descobrir. Quero levitar em cada verso seu. Quero ir fundo nesse abismo, quero alçar voo com suas palavras.
    Obrigada.

    Gabi

    Responder
  • 46. Romério Rômulo  |  2 março, 2009 às 4:24 pm

    gabriela m:
    levite.por vezes,os abismos valem.
    obrigado.
    romério

    Responder
  • 47. Yvy  |  9 março, 2009 às 5:13 pm

    Oi Romério, obrigada pela visita. Sim ,eu gosto bastante de poesia.
    Vou adicionar lá blog. Não sei como , tentei outros e deu erro.Abr Yvy

    Responder
  • 48. Romério Rômulo  |  9 março, 2009 às 6:38 pm

    yvy:
    obrigado pela sua presença e pelo link.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 49. Cristine  |  16 março, 2009 às 8:33 am

    Romério,
    hoje cedo dei por acaso em seu blog, que eu náo conhecia por conta dessas desandanças que acontecem na vida da gente.
    e quero dizer que adorei, foi ótimo começar a semana com as suas poesias!
    estou ansiando e aguardando o seu novo livro!
    beijo,
    Cristine

    Responder
  • 50. Romério Rômulo  |  16 março, 2009 às 9:20 am

    cristine:
    esse blog surge ao acaso.obrigado pela leitura.o próximo
    livro sai breve.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 51. Vivina de assis viana  |  10 junho, 2009 às 8:47 pm

    Romério,

    vi seu nome no blog da Janaína, perguntei: “Ele é mineiro e poeta? Se for…” Era.
    Bom te reencontrar, reencontrar seus poemas.

    Beijo

    Vivina.

    Responder
  • 52. Márcia Silva  |  2 setembro, 2009 às 7:10 pm

    Romério,
    Obrigada por ter chegado ao meu blog pois só assim conheci o seu.
    Lindo! sou uma amante de poesias.
    Tenha certeza que estarei sempre por aqui.
    Abraços
    Márcia Silva

    Responder
  • 53. DIONE  |  7 setembro, 2009 às 12:34 am

    Oi Romério, td bem? Espero que sim !!Hoje cheguei em casa ás 24:30, e lendo meus e-mails recebi 1 teu de agradecimento….. então resolvi dar “1 olhada” no teu blog……agora somente de relance pelo cansaço….mas com certeza , quando estiver mais desperta, olharei com “outros olhos”..rsrrsrs…
    Muitos bjs…..

    Responder
  • 54. Lú Rapozzo  |  9 outubro, 2009 às 5:33 pm

    Oi^^
    vc disse q me conheceu na verso e prosa …
    tenho outros blogs ^^
    se vc quizer ver …
    http://lurapozzo1992.blogspot.com/
    http://lu-rapozzo.blogspot.com/

    beijuxxx
    ;**

    Responder
    • 55. Romério Rômulo  |  9 outubro, 2009 às 7:04 pm

      lú:
      estive nos dois.
      um beijo.
      romério

  • 56. Marcelo Soriano  |  9 novembro, 2009 às 10:50 am

    Honrou-me a sua visita!

    Poeta é quem torna a poesia
    possível.
    Palpável.
    Abraçável.
    Beijável.
    Desfrutável.
    Trasmissível…

    [Yohoy a Romério Rômulo]

    Responder
  • 57. roberto Lima  |  28 novembro, 2009 às 3:00 pm

    Romério,
    há muito que leio seus poemas e hoje, descobrindo seu blog, revisitei alguns lugares bons de minha vida.
    Fui apresentado à sua poesia por Terezinka Pereira, professora de literatura na Universidade do Colorado. Lá se vào 20 longos anos.
    É sempre bom te ler. Siaba disto.
    Admiração perene.
    Grande abraço do
    Roberto Lima.

    Responder
    • 58. Romério Rômulo  |  28 novembro, 2009 às 3:45 pm

      roberto:
      é um prazer ter você por aqui. a terezinka andou publicando
      poemas meus aí. me lembro que chegou a fazer um livro, com
      poetas de língua portuguesa.
      tenho escrito e publicado, roberto. os livros estão saindo com regularidade.
      agora que descobrimos nossos espaços, vamos estar em contato.
      muito obrigado.
      um abraço grande.
      romério

  • 59. roberto Lima  |  28 novembro, 2009 às 4:18 pm

    Então…
    Nossos poemas conviveram, em “apartamentos” com porta “de frente”…
    Roberto… Romério…
    Faz tanto tempo… rs
    Numa daquelas antologias dela, um sarapetel literário com poetas e poemas de todas as marcas… e regiões…
    Não tenho notícias da Terezinka desde que a terra era plana. Acabei me perdendo dela (e do ofício de tecer versos) no exercício do jornalismo. Estou tentando retomar as coisas.
    A vida sem poesia nào tem a menor graça.

    Abração do
    Roberto.

    Responder
    • 60. Romério Rômulo  |  28 novembro, 2009 às 5:22 pm

      roberto:
      só me encontrei com a teresinka uma vez. em belo horizonte.
      depois nos perdemos.
      sem dúvida, convivemos nas montagens que ela fazia.
      poesia é pancada. dá umas porradas por aí que a coisa sai.
      um abraço.
      romério

  • 61. roberto Lima  |  28 novembro, 2009 às 6:50 pm

    uai, romério, se poesia é porrada, acho que é mais de levá-las.. não é não? pelo menos, nesse nosso ramo.
    poeta exercendo o sofrimento produz mais.
    muito mais.
    que escolha, essa minha… rs
    abraço fraterno do
    Roberto.

    ps: tive enorme dificuldade tentando enumerar dez grandes poemas felizes.

    Responder
  • 62. Romério Rômulo  |  28 novembro, 2009 às 7:42 pm

    roberto:
    eu considero a minha poesia altamente amargurada. aí você está certo. até o épico é uma tragédia. mas eu sempre falo de um duelo com a palavra. o ato de construção do poema já é sofrimento.
    um grande abraço.
    romério
    ps. a coisa é bem letra de tango.

    Responder
    • 63. Roberto Lima  |  28 novembro, 2009 às 10:01 pm

      aí cê falou tudo… tango, bolero… já reparou que parir poesia tem muito de telenovela?…

      musicalmente aludindo, ando há mais de 40 anos perseguindo meu frevo-poema…

      parir o poema, abrir uma sombrinha colorida e sair saltitando por aí como se escutasse capiba…

      pensando bem, vai dar não…rs

      que a noite de sábado nos seja leve.

      abs,

      roberto.

  • 64. Romério Rômulo  |  29 novembro, 2009 às 11:56 am

    roberto:
    um frevo-poema é um desafio superior. e ainda tem de abrir uma sombrinha colorida. capiba é o mestre.
    já no domingo,
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 65. Roberto Lima  |  29 novembro, 2009 às 1:41 pm

    Romério,
    frevo-poema é um ótimo nome de livro praquele sujeito que conseguir parir um livro inteiro de poemas felizes.
    Domingo também por aqui, frio e plúmbeo, como são os domingos nessa parte do globo à essa época do ano.
    E uma súbita saudade de Ouro Preto, essa vila portuguesa (te conto num outro post) que redespertou em mim um sentimento de brasilidade que que estava irremediavelmente adormecido.
    Ouro Preto é um lugar especial dentro de mim.
    Ainda trocarei meus anéis no Acaso. Pode escrever nas pedras…

    Feliz de quem sai de Felixlândia e constrói uma carreira e uma vida aí, sobre os ossos de Aleijadinho. Você já pode ir encomendando sua sombrinha.

    Abraço barroco do
    Roberto Lima.

    Responder
    • 66. Romério Rômulo  |  29 novembro, 2009 às 1:49 pm

      roberto:
      muito bom o título frevo-poema.
      se falo pelas pedras de ouro preto, deixo um convite à sua presença aqui. esta cidade é estranha.
      meu abraço.
      romério

  • 67. Roberto Lima  |  29 novembro, 2009 às 4:00 pm

    OP… sim, pode ser estranha… em sua beleza e profundeza.
    amo ouro preto.
    tem uma “significancia” imensa nessa minha existência.
    sempre que posso, cito OP em minhas crônicas. sempre que vou a BH (2, 3 vezes por ano… passo por OP… como que me benzendo…

    sim, pode contar pras pedras, pros musgos, pros ora-pro-nobis se agarrando às cercas, e até pros fantasmas inconfidentes…

    conte que tô chegando…
    e que foi você, desta vez, quem convidou.
    e eu vou, Romério Rômulo… eu vou!

    abs,
    Roberto.

    Responder
  • 68. Romério Rômulo  |  30 novembro, 2009 às 4:04 pm

    roberto:
    todos serão comunicados da sua vinda. inclusive o pároco da igreja do pilar. o fantasma do vinícius que, pelo que consta, ronda
    a vila, também haverá de saber.
    um grande abraço.
    romério

    Responder
  • 69. Roberto Lima  |  30 novembro, 2009 às 7:57 pm

    Poeta, vai ser uma farra (rs). Com direito a comunhão e confissão (principalmente para os agnósticos) e a pendurar uma bandeira de Felizlândia na cabeça da estátua de Tiradentes…

    Lendo seu post lembrei-me de uma imagem que Celso Adolfo usou na cançào O Tempo (te mando o mp3 da cuja-dita)…
    Na letra Celso diz que “o medo veste o seu capuz de sal”… que é uma alusão a uma criatura de capuz que ele jura que viu numa noite de “garoa” em OP…
    até hoje ele acha que viu a morte.
    Pra que email posso mandar a música?
    Abraços,
    Roberto.

    PS: se o “do capuz” comparecer, “inclua-me fora” dessa…rs

    Responder
  • 70. Romério Rômulo  |  30 novembro, 2009 às 11:08 pm

    roberto:
    meu e-mail,
    romerioromulo@hotmail.com
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 71. Roberto Lima  |  1 dezembro, 2009 às 12:09 pm

    Romério,
    enviei a canção. Espero que goste.
    Abs,
    Roberto.

    Responder
    • 72. Romério Rômulo  |  6 dezembro, 2009 às 12:39 pm

      roberto:
      já nos tratamos por e-mail.
      um grande abraço.
      romério

  • 73. jorge elias neto  |  6 dezembro, 2009 às 12:18 am

    Prezado Romério,

    Tomei conhecimento de seu Blog na Diversos Afins. Já conhecia seu trabalho através do CRONÓPIOS.
    Poesia admirável.
    Você tem o visgo que procuro na poesia.
    Também tenho o absurdo como tema nos meus escritos.

    Grande abraço,

    Jorge Elias

    Responder
    • 74. Romério Rômulo  |  6 dezembro, 2009 às 12:43 pm

      jorge elias:
      obrigado pela sua opinião sobre o meu trabalho.
      o absurdo, o vazio, a loucura, o avesso são permanentes.
      um abraço grande.
      romério

  • 75. jorge elias neto  |  6 dezembro, 2009 às 3:48 pm

    Romério,

    acabei de falar com Fabrício Brandão sobre sua entrevista e poemas.
    Meus parabéns.
    Eu é que agradeço sua visita.

    PS: Sou capixaba de origem mas mineiro de coração.

    Forte abraço.

    Jorge

    Responder
  • 76. Roberto Lima  |  8 dezembro, 2009 às 9:06 pm

    Romério,
    passo pra te ler, deixar um abraço e dar uma dica:
    Renato Braz se apresenta em BH neste domingo, 5 da tarde no Museu Inimá de Paula (ali na Rua da Bahia). Isso mesmo: uma matinê.
    Querendo e podendo, apareça por lá: ele ficará feliz.

    Abraço grande do
    Roberto.

    Responder
  • 77. Adélia Carvalho  |  31 janeiro, 2010 às 9:54 am

    Olá Romério,
    Encontrei seu blog através do twitter, vim cá conferir e que surpresa boa eu tive.
    Voltarei mais vezes para acompanhar seus escritos brilhantes.
    Abraços

    Adélia Carvalho (cia. teatral As Medéias)

    Responder
  • 78. Paulo Roberto Souza Lima  |  2 fevereiro, 2010 às 8:57 pm

    Prezado Romério, seguindo a trilha do cordel, com alegria encontrei sua referência na área da poesia. Pô, companheiro, que caminhada a sua, heim? Para vc se alembrar de mim, trabalhei com vocês na época do Pavanelli(?) e Marco Antonio (1985) na Engenharia Empresarial. Hoje, aposentado, estou me dedicando à literatura. Lancei um livro de contos “Momentos e Lembranças” (Ed. Comunicação, BH, 2009) e preparo outro de contos e causos para este ano. Espero reencontrá-lo, algum dia (continua ainda no PDT?)
    Abraços,
    Paulo

    Responder
  • 79. Aline  |  16 fevereiro, 2010 às 12:24 pm

    Olá, Romério!
    É um imenso prazer receber sua visita em meu blog.Espero que goste e volte sempre!
    Obrigada pela leitura,
    Aline

    Responder
  • 80. roberto lima  |  3 março, 2010 às 9:07 pm

    romério,
    vim te ler (e reler) e deixar meu abraço.
    seu leitor, sempre
    o
    R.

    Responder
  • 81. Rosário  |  2 abril, 2010 às 11:45 am

    Romério,bom dia.Hoje comecei a ler sobre voê.Ser humano interessante.Admiro pessoas inteligentes.FELIZ PÁSCOA!!

    Responder
  • 82. dukrai  |  5 abril, 2010 às 11:37 am

    Saudações prezado discípulo rs
    Vou encaminhar um diploma atestando que V.Sa foi a primeira pessoa a acessar o super exclusivo blog … e, mais, dispensou tempo e comentário kkkk
    Te vejo sempre por aí, no Nassif, (também no Professor Hariovaldo?)
    O meu blog é só uma pasta de textos que considero importantes para serem guardados e acessados a hora que eu quiser. Até a idéia é sugada de um veín muito doido que postou um longo comentário no Nassif e que esqueci de copiar, acho que uma hora que eu tiver paciência vou lá pesquisar.
    abs

    Responder
  • 83. Wellitania Oliveira  |  21 abril, 2010 às 8:49 pm

    Disse Robert Frost, “Poesia é quando uma emoção encontra seu pensamento e o pensamento encontra palavras.”

    Neste instante, meus pensamentos não encontram palavras para expressar a minha admiração pelo poeta e o prazer que senti na poesia…

    Inicialmente achei que estava diante de um poeta português, mas quando me defrontei com a linguagem de teus textos, vi que havia algo muito familiar, muito próximo… Acabara de conhecer mais um poeta brasileiro. Descobri também que preciso me dedicar a conhecer mais as nossas jóias literárias.

    O importante é que houve a descoberta, ou será o encontro? Não importa, “quero lê-lo em cada vão momento e em seu louvor hei de gastar meu tempo…” – parafraseando o Poetinha.

    Foi um prazer enorme conhecê-lo, poeta.
    Desejo-te sempre e muito mais inspiração. Pois como disse Mary Shelley “A poesia imortaliza tudo o que há de melhor e de mais belo no mundo”

    Muita poesia em nossa vidas!

    Responder
  • 84. Fernando Alsandálio  |  16 maio, 2010 às 6:09 pm

    Romério, ontem fez uma semana do Lançamento dos livros da Dubolsinho. Meu livrinho, Psiu, dona Psi!, é meu segundo editado (o primeiro é Logo mais no umbigo da banana split, pela FTD). Acabo de entrar em contato com sua poesia: dizer que gostei é pouco.
    Eu soube, no lançamento que você é professor na universidade d Ouro Preto, mas só agora fico sabendo sua matéria, Economia política, que é um de meus interesses.
    Um abraço

    Responder
  • 85. Bond West  |  22 junho, 2010 às 8:16 pm

    Saudações prezado discípulo rsVou encaminhar um diploma atestando que V.Sa foi a primeira pessoa a acessar o super exclusivo blog … e, mais, dispensou tempo e comentário kkkkTe vejo sempre por aí, no Nassif, (também no Professor Hariovaldo?)O meu blog é só uma pasta de textos que considero importantes para serem guardados e acessados a hora que eu quiser. Até a idéia é sugada de um veín muito doido que postou um longo comentário no Nassif e que esqueci de copiar, acho que uma hora que eu tiver paciência vou lá pesquisar.abs
    +1

    Responder
  • 86. Rômulo Ferreira  |  15 agosto, 2010 às 3:40 am

    Muito bom este espaço de arte, se vê e Lê. com calma, com a alma, com toda a vontade ir e voltar!
    Parabéns pelos ótimos poemas do blog, dileto poeta Romero Romulo.

    Responder
  • 87. Maxsuel  |  24 janeiro, 2011 às 2:24 am

    Boa madruga, Romério.

    Também cheguei aqui buscando saber mais sobre você, que tem sido uma surpresa grata do Facebook.

    Abraços,
    Maxsuel

    Responder
  • 88. Bárbara  |  25 janeiro, 2011 às 5:03 pm

    Olá, passando pra deixar os links e dizer que adorei encontrá-lo no facebook… É importante saber que no Brasil há tanta coisa boa escrita, de mentes maravilhosas como a sua por exemplo. Obrigada por enriquecer nossa cultura. Abraços e poesia sempre!

    http://convesdopirata.blogspot.com/ (de uma nova fase)
    http://insaniverdade.blogspot.com/ (que se iniciou por aqui)
    e o mais pirado
    http://luanegralilith.blogspot.com/

    Estou lendo os seus 😉

    Responder
  • 89. Alyne Costa  |  14 maio, 2011 às 4:41 pm

    Passando para parabenizá-lo pela riqueza deste espaço!

    Responder
  • 90. Inês  |  26 outubro, 2011 às 3:31 pm

    Caro Romério,
    Fico feliz de reencontrá-lo… o seu Anjo Tardio permeou toda a minha juventude em Sao Joao Del Rei e algumas frases eu carrego no coração até hoje.
    Parabéns pelo blog.
    Um abraço, Inês.

    Responder
  • 91. Adriene Reis  |  1 janeiro, 2012 às 11:09 am

    Romério,
    Gostaria de aproveitar a oportunidade e parabenizá-lo pelo seu belíssimo trabalho. Assim como você, sou uma eterna apaixonada por poesias e pela nossa Ouro Preto. Com certeza estarei aí em abril próximo e farei questão de abraçá-lo pessoalmente.

    Com carinho,
    Adriene Reis.

    Responder
  • 92. Paulo Gurgel  |  11 janeiro, 2012 às 9:40 am

    Meu caro Romério,
    Seus poemas (um de cada vez) podem ser transcritos para outro blog – com citação de fonte e autor?
    No caso, para o meu blog EntreMentes.
    Acesse-o neste endereço:
    http://blogdopg.blogspot.com

    Responder
  • 93. mirze  |  23 abril, 2012 às 10:15 am

    Romério, como aprecio muito sua poesia de alto nível, venho comunicar meu novo email no Google, caso ainda queira deixar sua poesia para mim. email: smirze9@gmail.com.

    Obrigada, POETA!

    Beijs

    Mirze

    Responder
    • 94. Mariangela Alverez Yamin  |  8 outubro, 2012 às 5:54 pm

      Romerio
      Parabéns pelo Blog… vou te acessar por aqui.. Tua poesia revela a universalidade de Minas e os sertões da boa Terra..
      Beijo
      Da Mary

  • 95. Rejane Martins  |  23 dezembro, 2012 às 9:10 am

    teu poema pássaro: nau francesa, Romério, lembrou-me minha querida-e-indispensável Édith Giovanna Gassion, em l’accordéoniste.

    Responder
  • 96. Valquiria Farias  |  30 dezembro, 2012 às 5:00 pm

    RR,
    grande poeta, mineiro… e bello.
    um abraço,
    V

    Responder
  • 97. luiz jorge ferreira  |  16 abril, 2015 às 3:53 pm

    VI O ENDEREÇO NA PAGINA DE ALCINEIA CAVALCANTE.
    VISITEI LI E O PARABENIZO PELA POESIA ‘ADULTA’.
    NA INTERNET LE-SE MUITOS ‘POETAS’. E FAZER POESIA NÃO É REALIZAR RIMAS.
    POESIA REQUER SUBIR DEGRAUS E EXPOR-SE INTEIRO.
    PARABENS. LUIZJORGE.

    Responder
  • 98. Roque ( restaurante rococó BH.  |  21 setembro, 2015 às 8:29 pm

    Lembrá de mlm quanto tempo tenho saudade do saco de poesia livre

    Responder
  • 99. Rodrigo de Aguiar Gomes  |  23 setembro, 2015 às 6:41 pm

    poesias incríveis. grande poeta.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


%d blogueiros gostam disto: