sal, 1

2 fevereiro, 2012 at 6:12 am 2 comentários

morrer é um traço musical
desmanche da carne,toque de instrumento
navio aportado, soco duro.

a vida assombrada é um fragmento
emergido da terra, uma fogueira
onde a terra sem vida é uma beira
emoção do que é doce e virulento.

navio aportado, soco duro
o corpo me carrega em sal impuro.

romério rômulo

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

minha poesia está solta na vila o braço de manuelzão, 1

2 Comentários Add your own

  • 1. inatngivel  |  2 fevereiro, 2012 às 6:20 am

    FANTÁSTICO, Romério!

    A vida começa com sopro, som e sal. A morte é o último toque deste instrumento. Ao vivermos o sal, tempero da vida, acumula impurezas,

    Apçausos

    Beijos, POETA!

    Mirze

    Responder
  • 2. Zélia Guardiano  |  4 fevereiro, 2012 às 7:15 pm

    Forte, denso, profundo!
    Maravilha de poesia…
    Tema difícil, tratado com maestria.
    Abraço

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

fevereiro 2012
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Top Posts

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: