a vida, augusto!

10 outubro, 2011 at 6:27 pm 2 comentários

os cordéis da morte me perturbam.
saiba eu quando virá a companheira
quero revê-la, à tarde, por inteira
como agregado de cal à própria sorte.

a vida, augusto, já contém a morte!

(“per augusto & machina”, 2009)

romério rômulo

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

o mais armado dos homens, 3 musa, 15

2 Comentários Add your own

  • 1. mirze  |  10 outubro, 2011 às 7:06 pm

    BRAVO, POETA!

    Poucos poderiam tão bem construir um poema assim. Tão claro como o dia, e no entanto muitos pensam só na vida!

    “a vida, augusto, já contém a morte!”

    SENSACIONAL!

    Beijos

    Mirze

    Responder
  • 2. tania regina contreiras  |  10 outubro, 2011 às 7:41 pm

    Oportuno e forte, como a vida e a morte!
    Beijos,

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

outubro 2011
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: