rivotril, 9 (per augusto)

23 julho, 2011 at 3:42 am 2 comentários

“profundissimamente hipocondríaco”
só bebo rivotril pelo gargalo.

a minha mão esclerosada em calo
não se retrata em verso elegíaco
ao me mostrar a vida pelo talo.

eu, filho do carvão e do amoníaco.

romério rômulo

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

corpo, 2 maradona foi gol num palavrão

2 Comentários Add your own

  • 1. Mirze Souza  |  23 julho, 2011 às 7:53 am

    AH! Romério!

    Meu poeta hipocondríaco é um barato. Tão jovem e só a mão esclerosada. Deve ser alucinação. Não. É a evolução da poesia que lhe habita e se esmera na criação.

    Beijos, poeta!

    Mirze

    Responder
  • 2. Anamélia Fernandes Gonçalves  |  23 julho, 2011 às 11:34 am

    Calma, meu caro, calma… Uma boa dose de palavras certas e tudo se resolve. As suas são sempre muito eficazes!
    Um abraço,
    Ana Ribeiro

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

julho 2011
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: