” vejam bem ” ( para zeca afonso )

29 julho, 2010 at 6:59 am 9 comentários

” vejam bem ” ( para zeca afonso )

é difícil o caminho do corpo,
mais estranho é o caminho do pão.
são estradas, vieses malditos
repisados e feitos à mão.

as estradas do corpo, aventura,
velhas carnes postadas no chão
são estradas ardidas, agrura,
entranhadas no teu coração.

quando o vale da noite ensurdece,
acontece na vida um desvão,
todo o pão se resvala na noite
que te sobra na palma da mão.

romério rômulo, julho/2010

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

“o vermelho de van gogh” “eu que já fui cavalo e cavaleiro”

9 Comentários Add your own

  • 1. roberto lima  |  29 julho, 2010 às 9:48 am

    ouvi zeca afonso ontem.
    emocionado, pode escrever aí.
    pois eu tava. e tô.

    abs,
    r.

    Responder
  • 2. Katyuscia  |  29 julho, 2010 às 12:45 pm

    Poeta,

    Quando me deram a conhecer o Zeca Afonso, poeta da Revolução dos Cravos, tive aquela sensação absurda de grande, emoção que vinha de toda uma multidão em marcha, e que só havia até então experimentado quando das “flores vencendo canhões”, do nosso Vandré.

    E aqui, tu personificaste-o com o sopro do povo e da liberdade em português, nesse poema magistral.

    Isto é de se levar na boca… cantando:

    “é difícil o caminho do corpo,
    mais estranho é o caminho do pão.”

    Grande abraço.
    .
    .
    .
    Katyuscia

    Responder
  • 3. Mirze Souza  |  29 julho, 2010 às 1:33 pm

    Romério!

    Depois da emoção embargada, com o poema-vídeo de Zeca Afonso, uma nova emoção sobrepuja ao ler seu poema.

    O caminho do corpo é verdadeiramente difícil. Muito mais difícil é o caminho do pão.

    Divino!

    Aplausos!!!

    Mirze

    Responder
  • 4. luzete  |  29 julho, 2010 às 4:23 pm

    achei…
    ah, romério, bom te ler, sabe.
    e esta passagem é mesmo… sei lá… eloquente? acho que é isto mesmo:

    é difícil o caminho do corpo,
    mais estranho é o caminho do pão

    Responder
  • 5. Ana  |  30 julho, 2010 às 10:14 am

    Que bela combinação: o teu texto e o Zeca
    Beijo

    Responder
  • 6. Adriana Godoy  |  30 julho, 2010 às 10:48 am

    Aplausos aos dois!

    Responder
  • 7. Paola Rhoden  |  3 agosto, 2010 às 10:03 pm

    Muito bom o poema. Mensagem verdadeira.

    Responder
  • 8. Jorge Elias Neto  |  8 agosto, 2010 às 4:17 pm

    Romério,
    Lindo poema, parabéns.

    Abraços,

    Responder
  • 9. adriano nunes  |  16 outubro, 2010 às 8:12 pm

    Romério,

    Lindo demais! Salve!

    Adriano Nunes.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

julho 2010
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top Posts

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: