ave!

11 janeiro, 2010 at 1:06 pm 14 comentários

filhote da nobreza rural
que se destaca na lente e no machado
revida os ancestrais golpes soezes,
tartamudos, vitantes. galos
jazem na sua falha de dentes.

 
ave, mãe terra!
os que te têm, te saúdam!

(ave!)

 

[Per Augusto & Machina]

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

louco,cimentado todo sertão é um caldo de tortura

14 Comentários Add your own

  • 1. Mariana  |  12 janeiro, 2010 às 2:27 pm

    sempre que chego, o mesmo espanto. lindo!

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2010 às 4:20 pm

    mariana:
    o vale do jequitinhonha tem belezas tamanhas.
    romério

    Responder
  • 3. Meg  |  12 janeiro, 2010 às 7:33 pm

    Romério,

    Só você para me fazer conhecer o vale do jequitinhonha… andei por lá e tem cada foto mais bonita!
    Assim teu poema telúrico fica mais “fáciu”. Adorei!

    Beijo
    meg

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2010 às 11:17 pm

    meg:
    há um desacerto. o vale do jequitinhonha é a região da mariana.
    o jequitinhonha é o principal rio de lá. tem um artesanato belíssimo.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 5. Meg  |  12 janeiro, 2010 às 11:23 pm

    Romério,

    Ah… o rio não vi, mas vou explorar.

    Beijo
    meg

    Responder
  • 6. Meg  |  12 janeiro, 2010 às 11:28 pm

    Romério,

    O poema não deixa de ser telúrico por isso…
    Coincidência, apesar do desacerto.
    A terra e as palavras como pedras.

    Beijo
    meg

    Responder
  • 7. Romério Rômulo  |  13 janeiro, 2010 às 12:43 pm

    meg:
    o meu rio é o são francisco. o meu vale, por consequência.
    caminha por vários estados do brasil. dê uma conferida.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 8. Grazi  |  14 janeiro, 2010 às 8:00 am

    Lindo, surpreendente!
    Você escreve divinamente
    Obg pela visita 😀
    Beeijão
    ps: a rima não foi intencional

    Responder
    • 9. Romério Rômulo  |  14 janeiro, 2010 às 5:30 pm

      obrigado, grazi.
      um beijo.
      romério

  • 10. nina rizzi  |  14 janeiro, 2010 às 11:58 am

    romério,

    você é mesmo um louco cimentado!!! curta só o curta que encontrei, feito com usuários do centro de convivência da rede pública de saúde mental de BH, ó o título: MATERIAL BRUTO… rsrsrs… dá pra assistir aqui: http://www.curtaocurta.com.br/curta/405/

    um beijo doido.

    Responder
    • 11. Romério Rômulo  |  14 janeiro, 2010 às 5:31 pm

      nina:
      matéria bruta dá vários resultados.
      um beijo.
      romério

  • 12. A. Zarfeg  |  14 janeiro, 2010 às 5:43 pm

    Ave, Romério, os que sobrevivemos te saudamos. Agora e sempre. E até mais ver.

    Responder
  • 13. Romério Rômulo  |  14 janeiro, 2010 às 6:35 pm

    ave, zarfeg.
    agora e sempre o meu abraço.
    romério

    Responder
  • 14. nydia  |  16 janeiro, 2010 às 7:30 pm

    terra e poema – por aqui, tudo é beleza.

    beijo, romério.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

janeiro 2010
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: