estrada e chumaço

2 dezembro, 2009 at 4:23 pm 13 comentários

meu nutriente
é a carcaça de corvo que me habita,
a estrada vil que me percorre,
o chumaço cigano que destrava,
a desgraça infame que velejo:
se cada mão
souber fazer a ponte
sobre carcaça e estrada tão incultas
entre estrada e chumaço tão perversos
por chumaço e desgraça tão atados.

(estrada e chumaço)

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized. Tags: .

Per Augusto & Machina – hugo PONTES avalio-te o termo

13 Comentários Add your own

  • 1. Wacinom  |  2 dezembro, 2009 às 6:22 pm

    Gostei muito do seu espaço voltarei sempre
    uma super beijo

    Resposta
  • 2. ana  |  2 dezembro, 2009 às 7:19 pm

    Poema excelente!
    bj

    Resposta
  • 3. Adriana Godoy  |  3 dezembro, 2009 às 9:47 am

    “se cada mão souber fazer a ponte” .isso é lindo.embora corvo e desgraça. beijo.

    Resposta
  • 4. rogerio  |  3 dezembro, 2009 às 11:01 am

    palavras fortes personalidade extrema parabens….

    Resposta
  • 5. Natália Nunes  |  3 dezembro, 2009 às 1:19 pm

    força imperiosa.

    gostei muito.

    Resposta
  • 6. Mariana  |  3 dezembro, 2009 às 3:51 pm

    grande!

    Resposta
  • 7. claudia  |  4 dezembro, 2009 às 6:26 pm

    Salve, poeta! Salve sua pena mágica que de confusa a alma enrola e você desenrola…bjs claudia villela de andrade

    Resposta
  • 8. ana  |  4 dezembro, 2009 às 7:40 pm

    Estive a ler a sua entrevista e ela é notável, pois eu já tinha desenvolvido uma ideia: quando escreves fazes-me pensar nalgumas análises de Roland Barthes sobre o discurso, nomeadamente, sobre FRAGMENTOS DE UM DISCURSO AMOROSO, a matéria fragmenta-se em delírio – estilhaça de força e procura. às vezes há desencanto, outras pura pulsão vital.
    Assim te lia, agora entendi melhor o teu grito poético!
    Gosto muito do que escreves. Tu és um poeta a sério!
    beijo e parabésn

    Resposta
  • 9. Meg  |  5 dezembro, 2009 às 2:36 pm

    Romério,

    Mais um poema intenso, “brabo”,
    com palavras que sinto pedras,
    uma força que apenas imagino…
    ao ler-te… sempre.

    Beijo
    meg

    Resposta
  • 10. Graça Pires  |  5 dezembro, 2009 às 2:47 pm

    Palavras escritas por mão que sabe fazer a ponte…
    Um abraço.

    Resposta
  • 11. Cidália  |  5 dezembro, 2009 às 3:14 pm

    Observações fortíssimas,
    “o chumaço cigano que destrava”, e tudo o resto entretanto amigo se souberes realmente com ” cada mão
    souber fazer a ponte ” já é bem bom…
    Parabéns está muito bom mesmo.
    SOL

    Resposta
  • 12. leila andrade  |  7 dezembro, 2009 às 10:05 am

    a ponte é o segredo.
    assim seja.

    Bjo, querido

    Resposta
  • 13. Malu Mourão  |  27 dezembro, 2009 às 2:17 am

    Poeta Romério Rômulo,
    Parabéns pelo Blog tão rico.
    Adorei, meu amigo!
    Beijos.
    malu

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

dezembro 2009
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: