Per Augusto & Machina – hugo PONTES

25 novembro, 2009 at 11:31 am 3 comentários

LIVRO                        hugo PONTES

PER AUGUSTO & MACHINA

Romério Rômulo. Editora Altana, São Paulo, 2009

Antes de um comentário sobre poemas e poéticas, refiro-me à edição primorosa de Per Augusto & Machina, de Romério Rômulo, poeta preocupado com a força da palavra e o visual que as ilustrações emprestam às páginas do livro. Força essa encontrada nos poemas em movimento pré-modernista de Augusto dos Anjos.

Assim posso definir os poemas desse autor mineiro que, desde a década dos 80 do século XX, publica e dá a conhecer ao mundo literário a poesia e sua palavra-passe: verbi-voco-visual. Querendo entender que as palavras, em sua mais ampla expressão semiótica, trazem a sinestesia que provoca todos os sentidos do ser humano, por consequência do leitor.

Dessa maneira é que sempre vi e li Romério Rômulo, habilidoso artesão de um cuidadoso entretecer palavras, dando ao poema – assim como se dá a um bom vinho – tempo longo para a maturação.

Per Augusto & Machina é o resultado desse domínio, dessa não-convencional pressa em publicar para mostrar resultados. O livro encerra em suas páginas a genialidade do poeta cuja síntese, na opinião deste leitor, está no poema à página 14:

augusto e máquina se arranham

na última dose atormentada

do corpo, a válvula é entranha

até a amargura é mutilada.

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

guerrilheiro, berra estrada e chumaço

3 Comentários Add your own

  • 1. farailda  |  25 novembro, 2009 às 1:18 pm

    Romério,

    Vindo de um grande Poeta brasileiro, este é um testemunho da maior relevância, a acrescentar à sua obra poética.
    Fico feliz por você- Muito feliz.

    Beijo

    Responder
  • 2. Adriana Godoy  |  25 novembro, 2009 às 1:23 pm

    Ainda bem que tem gente como o Hugo que reconhece o seu trablaho. Muito bom ler isso. Aplausos prosdois. beijo.

    Responder
  • 3. Roberta  |  28 novembro, 2009 às 10:00 am

    Parabéns, Romério. Mais do que merecido. Seus versos soltam faíscas, acendem, provocam os sentidos. Quero ler Per Augusto & Machina.

    Até semana que vem o blog ainda deve ficar parado. Bastante correria. Prometo retomar. Faz-me falta.

    Um bjo,

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

novembro 2009
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: