abertura, 2

6 setembro, 2009 at 8:08 am 4 comentários

augusto:
o teu pulmão foi raso,
lavrado nas pedreiras.
comido e solto
te levou, de longe.

 

(( do livro Per Augusto & Machina ))

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

capa a tua noite é vesga, a tua ânsia é água

4 Comentários Add your own

  • 1. virna  |  7 setembro, 2009 às 2:15 pm

    vim conhecer o blog e retribuir a visita.

    um abraço,

    virna

    Responder
  • 2. Bipede-Implume  |  7 setembro, 2009 às 9:58 pm

    Saio sempre maravilhada depois de ler a tua poesia.
    È outro mundo…é outro ar que se respira. Sinto como um privilégio poder ler-te.
    Beijinhos
    Isabel

    Responder
  • 3. Adriana  |  8 setembro, 2009 às 12:10 am

    ar(b)rasador.

    Responder
  • 4. Beta  |  9 setembro, 2009 às 5:11 pm

    Síntese e beleza: belo encontro. Coisa boa ter coisa nova por aqui!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

setembro 2009
S T Q Q S S D
« jul   out »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: