por joão cabral

15 fevereiro, 2009 at 6:21 pm 13 comentários

sempre carrego um rio.
margens de atropelo, ilhotas ávidas
conduzem a água apertada.
sobra-lhes um derivar de peixe,
um corte do corpo do peixe,
a lama escorraçada.
o uivo do rio treme de pedra
e se estatela azul.
quando arcos sobram entre os dedos
o devaneio é morto.

o rio se abate como cão sem plumas.

Anúncios

Entry filed under: Matéria Bruta. Tags: , .

gesto metálico, noite poeta e noite

13 Comentários Add your own

  • 1. CRIS LIMA  |  16 fevereiro, 2009 às 8:12 pm

    O QUE SERIA DO RIO…SE NÃO FOSSE O SEU ENCONTRO COM O MAR?
    BJS E AFETO
    CRIS LIMA

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  16 fevereiro, 2009 às 8:30 pm

    cris lima:
    o encontro é desfecho.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 3. CRIS LIMA  |  17 fevereiro, 2009 às 6:33 pm

    VERDADE!QUE TOLA EU! 🙂

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  17 fevereiro, 2009 às 6:56 pm

    cris lima:
    tola?onde?
    romério

    Responder
  • 5. CRIS LIMA  |  17 fevereiro, 2009 às 8:02 pm

    ROMÉRIO,
    VC É GENTIL,PORTANTO, NÃO VALE!
    BEIJO
    CRIS LIMA

    Responder
  • 6. Romério Rômulo  |  17 fevereiro, 2009 às 8:05 pm

    cris lima:
    assim nada vale.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 7. CRIS LIMA  |  17 fevereiro, 2009 às 9:07 pm

    OK,PAREI!
    DEIXO 2…CREIO PARARAM AS PESQUISAS COM MEU NOME, O TELEFONE NUNCA MAIS TOCOU! RS 🙂

    Responder
  • 8. Romério Rômulo  |  17 fevereiro, 2009 às 11:31 pm

    cris lima:
    não há motivo de parar.creio que as pesquisas continuem.
    e o telefone deve estar desligado.um beijo.
    romério

    Responder
  • 9. Compulsão Diária  |  18 fevereiro, 2009 às 6:29 pm

    Ólá, o prazer é todo meu e a honra tb por estarmos lado a lado no log do Moacy.

    Sua homenagem , mostra, visões de mundo próximas do homenafeado

    Responder
  • 10. Romério Rômulo  |  18 fevereiro, 2009 às 11:21 pm

    compulsão:
    o joão cabral é topo.voltarei à sua página.
    romério

    Responder
  • 11. adrianna  |  19 fevereiro, 2009 às 6:47 am

    derivar do peixe
    lama escorraçada

    adoro o poema inteiro (o livro inteiro!)
    mas certas coisas que vc escreve, romério,
    laçam os olhos da gente.

    beijos

    Responder
  • 12. Romério Rômulo  |  19 fevereiro, 2009 às 9:06 am

    adrianna:
    essa coisa de laçar os olhos é interessante.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 13. Mirse Maria  |  2 junho, 2009 às 1:22 pm

    O que vem ou se inspira em João Cabral , transborda em versos perfeitos.

    Quando emoldurados por você, Romério, os rios se tranbordam em mar.

    João é uma das minhas paixões.

    Beijos

    mirse

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

fevereiro 2009
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: