tua voz desvenda a noite

12 janeiro, 2009 at 7:23 am 18 comentários

1.
teu rio é cauda lenta, só remanso
de halos remontados pelas tardes.
são outros que nos trazem suas luzes
de ventres renascidos, outros ventres.

cálidos olhos, teus, mais que solenes
virão depois dizer, se repetidos.

2.
são rios que te fazem renascer
moradas do teu corpo, ausência muda,
se cálida me chega a tua noite.

tua voz de tão solene me carrega
de tanta e tão travada reticência
se solta, me sentir, noite e amanhã.

Anúncios

Entry filed under: Matéria Bruta. Tags: , .

cândidos, um sopro uma bravura regenera a noite

18 Comentários Add your own

  • 1. pavitra  |  12 janeiro, 2009 às 7:42 am

    tuas palavras revelam o átimo
    da plenitude breve do êxtase…

    Resposta
  • 2. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 11:17 am

    pavitra:
    noite e manhã são as referências.corpo e voz participam.
    romério

    Resposta
  • 3. Graça Pires  |  12 janeiro, 2009 às 12:11 pm

    Obrigada pela visita ao meu “Ortografia”. Passarei a visitar este espaço.
    Um abraço.

    Resposta
  • 4. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 12:20 pm

    graça pires:
    espero.um grande abraço.
    romério

    Resposta
  • 5. Betty  |  12 janeiro, 2009 às 3:11 pm

    ._________querido Romério

    ________de “canoa de vidro” deslizei os sentidos

    pela sua poesia__________…

    beijO_____ternO
    bSemana

    Resposta
  • 6. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 4:33 pm

    betty:
    deslize os sentidos por aqui.com ou sem “canoa de vidro”.
    meu carinho pra você.
    romério

    Resposta
  • 7. Hercília Fernandes  |  12 janeiro, 2009 às 4:42 pm

    Romério, esse poema é puro de-leite.

    Seja manhã ou noite as vestes que cobrem a face solene da musa e/ou da poesia, suas águas alcançam, em límpidas correntezas, a imensidão criadora do poeta.

    Belíssimo texto! Sentimentos puros e riqueza formal-métrica perpassam as cândidas linhas.

    Abraços,

    H.F.

    Resposta
  • 8. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 5:18 pm

    hercília:
    gosto das suas análises e avaliações.
    e quero destacar aqui a sua página a fortalecer as poetas.
    serei leitor permanente.
    um grande abraço.
    romério

    Resposta
  • 9. Anna  |  12 janeiro, 2009 às 6:10 pm

    Este poema é particularmente bom!
    Fala-te uma mestre em Literatura, meu amigo.
    (Aquilo que deixo no meu blogue são rabiscos…)
    BJ

    Resposta
  • 10. Mariana  |  12 janeiro, 2009 às 6:35 pm

    lindo poema.

    lemos com olhos de noite e amanhã.

    Resposta
  • 11. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 6:48 pm

    anna:
    é bom ouvir uma mestre em literatura dizer isso.
    um beijo.
    romério

    Resposta
  • 12. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 6:53 pm

    mariana:
    leia com todos os olhos possíves.
    romério

    Resposta
  • 13. CRIS LIMA  |  12 janeiro, 2009 às 11:41 pm

    AH POETA QUE ME DERA TER NA PONTA DA CANETA TODA TUA ELOQUÊNCIA E PAIXÃO…PAIXÃO POR COISAS NEM SEMPRE TÃO BEM COMPREENDIDAS MAS DA TUA CANETA…MUITO BEM DESCRITAS…

    Resposta
  • 14. Romério Rômulo  |  12 janeiro, 2009 às 11:56 pm

    cris lima:
    eu me esforço.paixão não me falta.o desafio é viver.
    romério

    Resposta
  • 15. ADRIANO NUNES (ASTRIPASDOVERSO.BLOGSPOT.COM)  |  13 janeiro, 2009 às 2:22 am

    Caro Romério,

    Passei aqui para recomendar a leitura da entrevista que fiz com o poeta/filósofo Antonio Cicero e que está postada em meu blog. Recomendo a todos que leiam as palavras desse homem encantador e sábio que é o Cicero, irmão da cantora Marina Lima.

    Abração!
    Adriano Nunes.

    Resposta
  • 16. Romério Rômulo  |  13 janeiro, 2009 às 8:41 am

    adriano:
    vou ler a entrevista do antônio cícero feita por você.ele sempre
    tem coisas interessantes a dizer.
    um grande abraço.
    romério

    Resposta
  • 17. Marcelo Novaes  |  15 janeiro, 2009 às 11:28 pm

    Romério,

    Geografia-tornada-carne ( e vice-cersa) em voz exuberante.

    Um grande abraço,

    Marcelo.

    Resposta
  • 18. Romério Rômulo  |  16 janeiro, 2009 às 8:17 am

    marcelo:
    vamos à geografia do corpo!
    um abraço.
    romério

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

janeiro 2009
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: