mulher e ponte

14 outubro, 2008 at 4:00 pm 13 comentários

marília. ponte, mulher.
mulher e ponte, ambas por gonzaga.
se disser que marília é aziaga
estou perdido em largos do horizonte.

vista de mim, marília, ensandecida,
estagnada em musa proibida,
pelo rigor da corte, gonzaga, se sabe,
nasceu dela, ela lhe pôs a vida.

quando gonzaga, em frutos d’além mar
outra marília viu, e dela fê-la prenha
se recordava, atroz, desta marília
que vila rica fez, e certo, venha

a fazê-la ancestral da lira louca
que gonzaga imprimiu, qual um pastor
de rebanhos, grosseiro relator
de todas as marílias que não viu.

gonzaga foi. marília não partiu!

(pontes: marília)

(per augusto)

Anúncios

Entry filed under: Inéditos. Tags: .

(pontes) ponte: contos

13 Comentários Add your own

  • 1. rafaelcoelhocoelho  |  16 outubro, 2008 às 2:07 am

    Romério,

    Visita madruguenta e por isso intensa!

    EITA!

    Tem vezes que a maestria vem e a gente corre atrás. Meio confuso, mas coisa de poeta.

    Ademais, a maestria vem bastante quando a gente conversa com os nossos ancestrais (gonzagas e outros mais).

    Aí parece que não corre atrás, mas conversa olho no olho. Aí aparece os versos assim soantes, cantantes, linguagem do outro mundo.

    abço.

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  16 outubro, 2008 às 7:46 pm

    rafael:
    sempre fui levado a essas visitas na madrugada.o entorno
    contribui.em ouro preto,os mestres gonzaga e cláudio manoel
    são visíveis.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 3. Roberto Costa Carvalho  |  18 outubro, 2008 às 2:07 am

    Olá, Romério!

    Tinha mesmo que visitar sua pagina, sentir seu talento.
    Se não foi num dia, é numa madrugada, no nascer de outro dia.

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  18 outubro, 2008 às 10:00 am

    roberto:
    a madrugada é muito própria a essas caminhadas.obrigado.
    romério

    Responder
  • 5. antonio brabosa filho  |  19 outubro, 2008 às 11:54 pm

    Uma das melhores de suas melhores construções potéticas.
    Senti menos concretismo e mais a veia.
    Lindo, lindo, como linda ela é.

    Responder
  • 6. antonio brabosa filho  |  19 outubro, 2008 às 11:57 pm

    construções poéticas….

    A digitação judiou de minha mão, como ocorre.
    Ou vice-versa.
    perdão

    Responder
  • 7. Romério Rômulo  |  20 outubro, 2008 às 8:52 am

    antônio:
    apareça sempre.obrigado pelas suas palavras.um abraço.
    romério

    Responder
  • 8. meg  |  21 outubro, 2008 às 5:45 pm

    Romério,
    E por sua causa, já me entreguei a leituras sobre Marílias.
    E Gonzaga. Quantas figuras você já me fez conhecer através dos seus poemas!

    Beijo
    meg

    Responder
  • 9. Romério Rômulo  |  21 outubro, 2008 às 6:18 pm

    meg:
    está aí uma daquelas leituras fundamentais.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 10. Rose de Castro  |  28 outubro, 2008 às 2:39 pm

    ler-te é sentir uma ponte unida ao nosso interior.
    adoro!

    beijoooooooooooo

    Responder
  • 11. Romério Rômulo  |  7 novembro, 2008 às 11:33 am

    rose:
    apareça sempre.um beijo.romério

    Responder
  • 12. vilasboas  |  7 dezembro, 2008 às 1:03 pm

    Estranho…
    Mulher combina mesmo com ponte. Agora que escreveste, ficou claro.
    Mulher é o elo, o complemento, remate, liame, a ponte.
    Genial.

    Responder
  • 13. Romério Rômulo  |  7 dezembro, 2008 às 1:43 pm

    vilasboas:
    ouro preto tem várias pontes que sugerem o vínculo.você me traz
    um veio novo.já tenho uma cidades/mulher.
    obrigado.
    romério

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

outubro 2008
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: