cálida me chega a tua noite

28 junho, 2008 at 12:27 am 6 comentários

tua voz de tão solene me carrega
de tanta e tão travada reticência
se solta, me sentir, noite e manhã.

Anúncios

Entry filed under: Matéria Bruta.

múltiplo quero dizer que manuelzão foi boi – IX

6 Comentários Add your own

  • 1. Diego  |  28 junho, 2008 às 11:12 pm

    Romério
    Que interessante este trecho…. bem instigante.
    Abcos

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  29 junho, 2008 às 12:22 am

    diego:
    vejo que já se entende por aqui.muito bom.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 3. meg  |  29 junho, 2008 às 11:02 am

    Romério,

    Provocação e timidez… explodindo em palavras.

    Chegam-me as duas.

    Beijo
    Meg

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  29 junho, 2008 às 11:14 am

    meg:
    verdade.provocação e timidez estão aí.
    um beijo.
    romério

    Responder
  • 5. Mário Mendonça  |  29 junho, 2008 às 11:16 am

    Caro Romério

    ” Que conflito, camarada ”

    Abraços

    Responder
  • 6. Romério Rômulo  |  29 junho, 2008 às 1:02 pm

    é conflito mesmo,mário.a poesia se desloca por opostos.
    um abraço.
    romério

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

junho 2008
S T Q Q S S D
    jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: