Archive for 28 junho, 2008

cálida me chega a tua noite

tua voz de tão solene me carrega
de tanta e tão travada reticência
se solta, me sentir, noite e manhã.

28 junho, 2008 at 12:27 am 6 comentários

múltiplo

1- atear fogo no tempo, revelar destroços.
2- haver desmãos nos ventos, trazer montanhas na boca.
3- resvalar a noite, como se fosse noite.
4- ser o tamanho do tempo revelado.
5- atar o dízimo da ausência.

adentro o verde-cinza da manhã,
carroça do corpo se revela dente,
astros aduzem sua força bruta,
uma queimada corrói face e estômago.

28 junho, 2008 at 12:21 am 2 comentários


Feeds

junho 2008
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.