se do amor

12 junho, 2008 at 2:00 pm 6 comentários

se de amor eu canto o meu, somente,
na podridão da terra, entre brados tamanhos,
os tempos que perdi foram antanhos
e cabem no meu corpo já fervente.
brados passaram, em dores e mortalhas,
pisos vadios, estados diferentes.
eu peço, amor, do teu amor migalhas
que possam abismar todas as gentes.
vilão, daqui, em campo de batalhas,
só me atormenta a espada do vilão
que sem saber me cobre. indiferentes
do que me dói, os corpos destas terras
nem sabem o que dão e se me dão
alguma luz pra me tirar das trevas.

Anúncios

Entry filed under: Inéditos. Tags: .

apossado sangria

6 Comentários Add your own

  • 1. Izelda Maia  |  12 junho, 2008 às 7:53 pm

    Mais uma das poesias que faz a gente pensar… pensar…

    sucesso amigo!

    muita inspiração sempre…

    abraço.

    Responder
  • 2. Romério Rômulo  |  12 junho, 2008 às 8:31 pm

    izelda:
    eu tinha percebido seu rastro,mas faltava um comentário.agora
    a coisa se completa.muito obrigado e um grande abraço no meu amigo desaparecido,carlinhos medeiros.
    meu abraço.
    romério

    Responder
  • 3. carlinhos medeiros  |  12 junho, 2008 às 9:25 pm

    Olá, poeta! Já conhecia esta maravilha de poema, inclusive foi postado na bodega, lembra?
    O blog está um deleite, assim como a comunidade dos poetas criado pela Renata. Só estou meio sem tempo, cuidando dos assuntos políticos e do Jornal.
    Abs!

    Responder
  • 4. Romério Rômulo  |  12 junho, 2008 às 11:25 pm

    carlinhos:me lembro bem da publicação na bodega.e das suas observações.e o blog aqui, carlinhos, é atualizado diariamente.
    é necessário fôlego.continuo,como sempre,seu leitor.
    um abraço.
    romério

    Responder
  • 5. meg  |  13 junho, 2008 às 12:21 pm

    Romério,

    Só sei dizer que me emociona muitas vezes a sua poesia, não me sei expressar de doutra forma…
    por isso leio e releio e me enredo nas palavras, e com elas sigo nessa viagem fantástica de sentimentos…

    beijos

    já tenho você todo no celular

    Responder
  • 6. Romério Rômulo  |  13 junho, 2008 às 2:55 pm

    meg:
    ótimo se enredar nas palavras.aí temos um primeiro sinal de
    compreensão.e saber que sou encontrável no seu celular é
    excelente notícia.
    um beijo.
    romério

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

junho 2008
S T Q Q S S D
    jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Top Posts

RSS Fênix em Verso e Prosa

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: